Nidularium


Nidularium é nativo do Brasil e é considerado parte da família das Bromélias. O nome foi formado a partir da palavra "Nidus", que significa "ninho". Isso se deve ao fato de as inflorescências se formarem no interior da roseta foliar.

Essa planta perene herbácea é uma planta epífita, embora não tenha caule. Placas de folha rígida de forma linear são agrupadas em uma roseta densa, sua borda é dentada. O caule do arbusto é encurtado, enquanto uma inflorescência em forma de espigão, com a forma de uma cabeça, cresce a partir do meio da roseta. Muitas flores sésseis grandes são colocadas muito densamente, enquanto sua decoração principal são estípulas vermelhas.

Em condições ambientais, esse tipo de epífita se sente melhor no calor e com alta umidade. Ao mesmo tempo, a planta pode ser usada para compor composições com outras safras, e também fica ótima sozinha.

Breve descrição do cultivo

  1. florescer... Dos últimos dias da primavera até o final de novembro.
  2. Iluminação... Cresce bem em sombras claras e até mesmo sob a luz solar difusa. No inverno, há muita luz forte. Se necessário, a planta pode ser complementada no inverno.
  3. Regime de temperatura... No período primavera-verão - de 20 a 24 graus, e no inverno - de 14 a 17 graus.
  4. Rega... De março a meados de outubro, a rega é realizada somente após a secagem da camada superior da mistura do solo. Isso é feito pela manhã, enquanto a água é despejada no centro da saída da folha. Nos meses de inverno, a rega não é realizada, mas o arbusto é umedecido com um borrifador. No entanto, se a sala estiver quente (mais de 20 graus), às vezes você pode derramar água no meio da saída pela manhã.
  5. Umidade do ar... Deve ser alto. Recomenda-se colocar seixos úmidos ou argila expandida em um estrado fundo e também umedecer o arbusto com um borrifador várias vezes ao dia.
  6. Fertilizante... Em maio-setembro, eles os alimentam uma vez por mês, usando um complexo mineral para Bromélias. Quando usar outros fertilizantes minerais, tome ½ parte da dosagem indicada pelo fabricante.
  7. Período dormente... Não é muito pronunciado.
  8. Transferir... É realizado uma vez a cada 2 ou 3 anos. Certifique-se de que o colar da raiz não está enterrado.
  9. Mistura de solo... Adequado para espécies terrestres: areia, húmus e solo folhoso, e também turfa (1: 2: 4: 2), adicione também uma pequena quantidade de musgo esfagno, casca de conífera, solo de grama e carvão. Espécies epífitas: solo de húmus, casca de pinheiro, esfagno picado, turfa alta e solo folhoso (1: 6: 2: 2: 2), e também adicionar um punhado de carvão e perlita cada.
  10. Reprodução... Filhos e sementes.
  11. Pragas... Mealybugs e cochonilhas.
  12. Doenças... Como resultado de uma manutenção deficiente ou de condições de cultivo inadequadas, a planta pode não florescer, desenvolver queimaduras solares ou as pontas das folhas secam.

Cuidando do nidularium em casa

Iluminação

Um nidularium cultivado em casa precisa de muita luz solar forte. No entanto, deve ser espalhado, proteja o arbusto da luz solar direta. Ele se sai bem tanto em sombra clara quanto em sombra, mas a iluminação deficiente pode fazer com que ele não floresça. Ao meio-dia, o arbusto no peitoril da janela ao sul deve ser protegido dos raios escaldantes do sol. No parapeito da janela na orientação norte, o nidularium crescerá bem se as regras de cuidado forem seguidas, no entanto, a folhagem pode ficar desbotada e o arbusto não florescer.

Um peitoril de janela oeste ou leste é mais adequado para uma planta perene. No período outono-inverno, a planta também precisa de muita luz, mas nessa época não precisa de sombreamento. Se a iluminação for muito fraca, então o arbusto terá que ser iluminado, para isso é necessária uma lâmpada fluorescente, que é instalada de forma que fique acima da planta a uma distância de cerca de 50 cm. O nidularium é iluminado por pelo menos 8 horas por dia.

Regime de temperatura

No período primavera-verão, a temperatura ideal para o crescimento de tal epífita é de 21 a 24 graus. Ao mesmo tempo, um conteúdo fresco é recomendado para a planta no inverno (de 14 a 17 graus). A cultura é capaz de suportar uma forte queda na temperatura do ar, mas deve ter vida curta.

Rega

Durante a estação de crescimento, que vai do início de março a meados de outubro, a rega da flor é realizada imediatamente após a secagem da camada superior da mistura de solo no vaso. O procedimento é realizado pela manhã, enquanto a água deve ser despejada diretamente no funil de folhas.

No inverno, o arbusto não precisa ser regado. Se a temperatura da sala estiver abaixo de 20 graus, em vez de regar, o nidularium é regularmente umedecido com um borrifador. Se a temperatura do ambiente for superior a 20 graus, a planta será regada, mas isso raramente é feito. Para isso, despeja-se água mole bem sedimentada no meio da saída, cuja temperatura deve ser ligeiramente superior à temperatura ambiente.

Umidade do ar

A planta precisa de alta umidade. Se você deseja criar as condições mais favoráveis ​​para seu crescimento e desenvolvimento, então ele deve ser cultivado em um terrário úmido ou estufa. Quando cultivada dentro de casa, a flor é umedecida com um pulverizador várias vezes ao dia. Também é recomendável encher uma palete profunda com argila expandida úmida ou seixos e, em seguida, colocar um vaso de flores por cima. O fundo do recipiente não deve entrar em contato com a água. Além disso, lembre-se de remover sistematicamente a poeira da folhagem usando um pano macio levemente úmido ou uma esponja. Não use cera para esfregar a folhagem até que ela brilhe, pois isso pode danificar a planta.

Fertilizante

A cobertura é realizada na primavera e no verão com uma frequência de 1 vez em 4 semanas. Para fazer isso, use um fertilizante especial para Bromélias. Se complexos minerais para outras plantas domésticas forem usados ​​para alimentação, a dosagem recomendada pelo fabricante deve ser reduzida à metade.

Pouco antes da alimentação, a flor deve ser regada. A solução nutritiva é derramada no centro da roseta. Escolha um fertilizante para nidularium onde há uma quantidade mínima de nitrogênio, caso contrário, ele pode morrer.

Transplante de nidularium

O transplante é realizado apenas se necessário, em média - uma vez a cada 2 ou 3 anos. Certifique-se de que o colar da raiz do arbusto transplantado não está enterrado, pois isso pode levar ao apodrecimento e à morte da planta.

No fundo do novo recipiente deve ser colocada uma camada de drenagem, cuja altura deve ser igual a 1/3 da altura total do vaso. Para o transplante de espécies epífitas, é usada uma mistura de solo, consistindo de turfa alta, solo com folhas e húmus, esfagno picado e casca de pinheiro picada (2: 2: 1: 2: 6). Além disso, um pouco de perlita e carvão são despejados na mistura.

Para o cultivo de espécies terrestres de nidularium, um substrato de turfa, húmus e solo folhoso, e também areia (2: 2: 4: 1) é usado. Além disso, um pouco de carvão, casca de conífera, solo de grama e musgo esfagno devem ser adicionados ao substrato. Para o plantio, use recipientes rasos e relativamente largos.

Métodos de reprodução

Crescendo a partir de sementes

O nidularium interno pode ser cultivado a partir de sementes. Para semear, use uma mistura de areia com turfa ou areia com musgo esfagno. Para começar, prepare a semente, para isso ela é lavada em uma solução rosada de potássio manganês e depois seca.

As colheitas devem ser mantidas aquecidas (cerca de 24 graus). Eles são fornecidos com pulverização e ventilação regulares. As mudas devem aparecer em 15-20 dias. E depois de 2 meses, deve-se fazer a colheita das mudas, para isso uma mistura de solo consistindo de grama e solo folhoso, e também turfa (1: 2: 4) é adequada. Depois de mais 6 meses, a planta pode ser plantada em recipientes individuais. Se você cuidar bem das plantas, depois de 3 ou 4 anos elas devem florescer pela primeira vez.

Reprodução pela prole

Quando o arbusto enfraquece, ele morre. Assim que isso acontece, gomos da restauração do arbusto se formam na base, de onde surge um grande número de filhotes. Suas raízes crescerão novamente após 6–8 semanas, e até 4 placas de folhas são formadas.

Corte cuidadosamente a prole formada junto com as raízes e plante em um recipiente cheio de uma mistura de areia, solo folhoso e casca de pinheiro (1: 3: 1) ou musgo esfagno. Você também pode usar um substrato consistindo de turfa, grama, folha e solo de húmus, e também areia (2: 2: 2: 2: 1).

Após o desembarque, a prole é coberta por um saco plástico transparente ou jarra de vidro. Coloque-o em um lugar quente - cerca de 25-27 graus. Quando o arbusto se enraíza e começa a crescer, recebe os mesmos cuidados de uma flor adulta.

Possíveis problemas

Com cuidado impróprio ou violação das regras de manutenção de um nidularium do quarto, problemas como:

  1. Manchas apareceram na folhagem... Sob a luz direta do sol, as queimaduras aparecem nas placas das folhas na forma de manchas acastanhadas. Mova a bucha para um local mais adequado ou forneça luz difusa.
  2. As pontas da folhagem ficam marrons... Isso pode acontecer devido à umidade do ar excessivamente baixa. Certifique-se de hidratar o arbusto durante o verão. E também tal problema pode estar associado ao uso de água dura para irrigação ou ao fato de a água não entrar no meio da saída da folha.
  3. Falta de floração... A morte de um arbusto que nunca floresceu pode ser devido ao fato de a umidade estagnar regularmente na mistura do solo. Um arbusto desbotado definitivamente deve morrer.
  4. Pragas... Na maioria das vezes, a escama e a cochonilha se instalam na planta.

Tipos de nidularium com uma foto

Nidularium billbergioides

Esta espécie epífita é encontrada nas florestas do Brasil. Até 16 placas de folhas são formadas no arbusto, formando uma roseta em forma de funil. Placas de folha lineares largas de uma cor verde profunda na base são estreitadas e, no final, apresentam uma nitidez. A placa é finamente serrilhada ao longo da borda. A folhagem tem cerca de 0,7 m de comprimento e até 40 mm de largura.

Durante a floração, um pedúnculo ereto e fino é formado. O comprimento da inflorescência do capitato complexo é de cerca de 80 mm, consiste em 5-6 flores, que são representadas por espiguetas de poucas flores. As folhas da inflorescência amarelo-limão têm cerca de 70 mm de comprimento e cobrem completamente a inflorescência. As flores têm cerca de 30 mm de comprimento. As sépalas verdes cresceram ao meio e as pétalas brancas têm até 20 mm de comprimento. A espécie floresce de maio a dezembro.

Nidularium brilhante (Nidularium fulgens)

Esta epífita é nativa dos trópicos do Brasil e prefere crescer em florestas úmidas. Uma densa roseta de folhas consiste em 15–20 placas de folhas em forma de cinto. A largura atinge os 30 mm e o comprimento - cerca de 30 cm A superfície frontal é lisa, esverdeada e decorada com manchas. A face inferior da folhagem é de tonalidade mais clara, ao longo da borda existem espinhos marrons, que são curvados para cima, seu comprimento é de 40 mm. Os espinhos centrais menores, antes de o arbusto florescer, mudam de cor para vermelho-fogo. A cor das flores é lilás-púrpura.

Nidularium innocentii

Esta epífita é encontrada nas florestas úmidas do Brasil a uma altitude de cerca de 800 m acima do nível do mar. A roseta de espalhamento consiste em um grande número de chapas, com comprimento de cerca de 0,6 me largura de até 55 mm. A folhagem arredondada tem uma ponta pontiaguda no topo, é lisa e com espinhos nas pontas. A superfície frontal é verde escura com uma tonalidade avermelhada, e o verso é um tom escuro de beterraba.

A composição máxima da inflorescência é de seis flores-espigas. Acima deles estão folhas grandes, vermelhas, aderentes, acastanhadas no topo e espinhos ao longo da borda. O comprimento das flores é de cerca de 60 mm, e o comprimento das sépalas nuas brancas ou avermelhadas é de até 30 mm. Pétalas brancas crescem juntas. A floração começa em junho e termina em dezembro.

Nidularium purpureum

Na natureza, a espécie é encontrada nas florestas do Brasil a uma altitude de cerca de 800 metros acima do nível do mar. A planta difere das espécies anteriores porque sua folhagem é mais estreita e longa, e em sua superfície há uma camada de escamas brancas. As flores pontiagudas (até 50 mm de comprimento) são cobertas por folhas mais compridas da inflorescência castanho-avermelhada, de formato largo-oval, com borda finamente serrilhada. Sépalas vermelhas com quilha crescem juntas em 1/3 parte. O comprimento das pétalas vermelhas obtusas é de cerca de 30 mm, elas crescem juntas em ¾. A espécie floresce de março a julho. Existe uma variedade de albiflorum com flores brancas.


Adenium

Adenium (Adenium) - pequenas árvores ou arbustos de crescimento lento com troncos grossos que apresentam um espessamento na base, com numerosos ramos curtos, folhas brilhantes ou aveludadas e flores grandes de cor branca a carmesim escuro. Representantes deste gênero pertencem ao grupo das suculentas do caule em forma de árvore.

Adenium é uma flor incrivelmente bela, popularmente chamada de Lírio Impala ou Rosa do Deserto, e também é conhecida por muitos como a Estrela de Sabinia. Até recentemente, muitos jardineiros não sabiam sobre esta planta incomum, mas agora é uma das flores cultivadas mais populares e procuradas. Além disso, é muito fácil de cuidar, o que não requer certas habilidades e destreza do jardineiro amador.

No momento, são conhecidas quase 50 espécies de adenium, que podem atingir uma altura de vários metros em seu ambiente natural. Em casa, os cultivadores de flores desenvolvem Adenium obeso. Alguém pode confundir esta bela planta com um bonsai feito por mãos humanas. Mas isso não é verdade, porque o adenium se transforma em uma planta tão incomum e original que somente a natureza pode criar, e o homem não consegue acompanhar a natureza.

As flores desta bela planta são comparadas às flores de lírios e rosas, muitos vêem mais semelhanças com os lírios. Mas não podemos esquecer que cada um avalia à sua maneira, e cada um tem sua visão das qualidades.


Eucharis: crescer e cuidar em casa

Localização e iluminação

Cuidar da Eucaristia é muito fácil. Quanto à iluminação, a planta pode crescer e florescer em qualquer divisão, nos peitoris e janelas até do lado norte. Mas, apesar de tal despretensão, é impossível argumentar que a planta adora a sombra. Por exemplo, se a sala está no lado norte, você precisa colocar a eucaris o mais próximo possível da janela.

Se o tamanho do peitoril das janelas permitir, você pode colocar o pote neles. A planta deve sempre receber tanta luz quanto precisa. Mas é preciso lembrar que a luz direta do sol, principalmente dos lados leste e sul das janelas, pode prejudicar as folhas no verão. Os raios do sol podem queimar as folhas. Se houver esse risco, é melhor colocar o vaso de flores não na frente da janela, mas, por exemplo, ao lado.

Temperatura

A temperatura na qual a eucaris deve crescer e florescer é de 18 a 22 graus. Aqueles. em temperatura ambiente normal, a flor se sentirá confortável. Você deve estar ciente de que as mudanças de temperatura (7 graus ou mais) farão com que as flores sejam muito menores do que o normal. Isso é mais provável quando a flor cresce do lado de fora e a temperatura cai durante o dia e à noite são muito perceptíveis.

No inverno, a temperatura ideal para uma planta é de 15 a 17 graus. Mas, novamente, vale a pena observar o desenvolvimento da eucaride e ver qual a temperatura mais adequada para o crescimento da flor.Durante o período de crescimento, a temperatura deve ser de 18 graus e não mais baixa.

Rega

Este é um dos aspectos mais importantes do cuidado da eucaris. Na verdade, o sucesso do cultivo de uma planta em casa depende de uma rega adequada. Portanto, raramente é necessário regar a planta e apenas quando o solo está completamente seco. A estagnação da água pode ser fatal para a eucaris. Irá promover o apodrecimento das raízes e a morte das plantas.

Você precisa aprender a regar adequadamente a planta. É melhor regar raramente o Eucharis do que em abundância e regularmente. Uma planta inundada é muito mais difícil de salvar do que uma planta seca. Após a floração, a rega para e ocorre o descanso.

Período dormente

O período de dormência é muito importante para a planta. É nessa época que ele ganha força para crescer. Após a floração, os pedúnculos secos são cuidadosamente removidos, sem nunca tocar nas folhas. No repouso, a eucaris não perde seu efeito decorativo, mas apenas passa de uma fase a outra.

O período de descanso dura cerca de um mês. Geralmente cai entre abril e outubro. No entanto, se a planta for bem e cuidadosamente cuidada, ela pode florescer três vezes por ano. Às vezes, a planta tem três períodos de dormência por ano.

Durante o período de dormência, você pode mover a planta com segurança para outro local mais fresco. No entanto, esta condição não é necessária para o desenvolvimento bem-sucedido da planta. Após um período de dormência, quando os brotos jovens aparecem na eucaride e seu crescimento ativo começa, a rega é retomada.

Top curativo

Eucharis deve ser alimentado exclusivamente no verão e apenas quando a planta está crescendo ativamente. É imprescindível que você se familiarize com a composição do fertilizante antes da alimentação. Você precisa escolher um fertilizante com baixo teor de nitrogênio.

Transferir

Freqüentemente, os jardineiros novatos enfrentam problemas quando a eucaris não floresce devido ao fato de o vaso ser muito espaçoso. Você deve saber que a eucaris se desenvolverá totalmente e florescerá apenas em um vaso apertado. Recomenda-se transplantar eucaris no máximo uma vez a cada três anos. Para fazer isso, você precisa selecionar a seguinte composição da terra:

  • 2 pedaços de composto de solo
  • 1 parte de turfa
  • 1 parte de areia grossa de rio

Para um transplante bem-sucedido, é importante fornecer ao solo uma boa drenagem.


Cuidados domiciliares

Como acontece com muitas plantas domésticas, os cuidados com a mandioca devem ser tomados integralmente.

Consiste nas seguintes ações:

  • temperatura e iluminação ideais
  • umidade moderada e irrigação excessiva
  • composição do solo fértil, drenagem
  • fertilizante
  • métodos de transplante e reprodução
  • luta oportuna contra doenças e pragas.

Para obter uma planta de casa saudável e conseguir a floração, é necessário criar condições semelhantes às naturais.

Condições ótimas de detenção

Interior Yucca gosta muito de iluminação forte. Devido à falta de uma palmeira, as folhas podem esticar e ficar com uma cor opaca. É melhor colocar um vaso com uma planta perto de uma janela no lado sul para que a maior parte da luz incida sobre ele. Para isso, evite a luz solar direta para não se queimar nas folhas.

A temperatura ideal na estação quente é de 20-25 graus. Todos os dias, você pode levar a planta para o ar livre para ventilação, evitando ventos fortes e correntes de ar. Não permita que a temperatura caia abaixo de 8 graus, isso pode ser prejudicial para a flor. No inverno, é melhor providenciar iluminação adicional para a palmeira. A temperatura durante a dormência de inverno não deve exceder 10-15 graus.

Requisitos de substrato

Um ponto importante para o plantio ou transplante de uma palmeira ambiente é a escolha do substrato. Você pode comprar um substrato pronto na loja, destinado à família do agave.

Você pode cozinhá-lo misturando em partes iguais:

A drenagem adequada é essencial antes do procedimento de plantio. É permitido colocar uma camada de argila expandida ou entulho grande no fundo da panela. A organização da drenagem é um pré-requisito para o pleno crescimento da flor.

Sistema de irrigação

A rega e a irrigação dependem diretamente das condições circundantes. Em altas temperaturas e baixa umidade, a rega de uma árvore doméstica deve ser feita a cada 2-3 dias. A pulverização deve ser realizada diariamente, principalmente no verão. A camada superior da terra servirá como um sinal para regar. Se estiver seco, é necessário regar a planta com água sedimentada à temperatura ambiente.


Murta - características de cultivo

A murta é cultivada em casa de duas maneiras - a partir de sementes ou por meio de estacas apicais. As plantas que estão comercialmente disponíveis são geralmente obtidas por meio de estacas. Em casa, se você quiser cultivar murta, pode usar os dois métodos.

Usando sementes

A propagação de sementes de murta não é a mais eficaz, mas ainda é usada por floricultores amadores. As sementes são plantadas no início da primavera em um substrato leve pré-preparado, que é feito de turfa e areia, colhidas em quantidades iguais. O solo é despejado na caixa para o plantio com uma camada de 10 cm. Em seguida, as sementes são semeadas e cobertas com terra de 4 cm de espessura a partir de cima. Em seguida, o solo é umedecido qualitativamente e a caixa coberta com vidro. A temperatura de germinação das sementes não deve ser inferior a +20 graus. Para arejar, o vidro deve ser levantado uma vez por dia durante 4-5 minutos. As sementes germinam após cerca de 2 semanas. Se as mudas forem muito densas, elas serão desbastadas.

As plantas mergulham quando 3 folhas aparecem nelas.

30 dias após a germinação, a primeira fertilização com fertilizante de nitrogênio é realizada em fraca concentração. A fertilização subsequente é realizada uma vez por mês, enquanto a fertilização mineral complexa e a fertilização orgânica se alternam.

Por estacas

O corte permite que você obtenha uma nova planta que retém completamente suas propriedades parentais. As mudas só podem ser cortadas de murta saudável. Rebentos muito jovens não devem ser tomados para eles. Apenas rebentos semilignificados são usados ​​para as estacas. O corte, que é feito em um ângulo de 45 graus, é feito com um porta-enxerto para estimular a formação de raízes. Após o corte é colocado no solo, que deve estar constantemente úmido. Quando tudo dá certo, a muda cria raízes e uma nova planta começa a se desenvolver. Se você perder o momento e o solo do vaso secar, o corte não conseguirá soltar raízes, mesmo depois que a umidade do solo for restaurada. Após o enraizamento, os cuidados serão os mesmos de uma planta adulta.


  • A podridão cinzenta afeta a planta quando o solo está alagado, especialmente se for água fria. Você pode curar a prímula parando de regá-la por um tempo e aplicando cinza triturada ou carvão nas áreas danificadas. Você também pode usar a preparação "Hom", uma colher de chá da qual deve ser diluída em 0,5 litro de água e limpe suavemente a planta com a solução resultante.
  • Se a prímula estiver em uma sala com ar seco, ela pode ser afetada por pulgões ou ácaros. Para se livrar dos parasitas, as folhas da planta precisam ser borrifadas com infusão de alho ou makhorka.
  • Com a falta da cor do sol, um pequeno número de botões é amarrado, e as folhas, ao contrário, crescem grandes e bonitas.
  • Ao regar com água dura ou alagamento do solo, pode aparecer clorose, que se expressa no amarelecimento das folhas ao longo das nervuras.

Adora decorar a sua casa com plantas de interior com flores brilhantes e bonitas? Em seguida, opte por prímula. Cuidar desta flor em casa é completamente fácil e não lhe causará muitos problemas.


Assista o vídeo: El Jardinero en casa - Nidularium


Artigo Anterior

Qual é o melhor solo para canteiros elevados

Próximo Artigo

Lycaste - Orquídeas - Técnicas de cultivo e principais espécies da Lycaste Orquídea